sábado, 4 de fevereiro de 2017

O CAMPEONATO DO SERÁ, by Alexandre C. Aguiar

Frequentemente eu vejo pessoas emitindo a (falsa) opinião de que o Campeonato Catarinense é fraco e que não merece muita badalação. Discordo frontalmente. Aliás, é o tipo de manifestação de quem vive sonhando com grifes e não valoriza o que possui, pois está sempre olhando para o quintal alheio. Normalmente esta mesma opinião permanece abraçada com a de “camisas de marcas famosas”, “jogadores estelares” e “campeonatos da moda”, como o inglês, espanhol e italiano. O dos outros é sempre melhor do que o da gente.
Na verdade, nosso campeonato sofre de dois problemas: falta de remuneração e dirigentes amadores. Isso não é sinal de fraqueza, mas de pouco incentivo.
O primeiro problema é nítido. É quando a famosa rede de TV sulista, que chupa bomba e veste saia com bainha nas pernas, que desdenha de nossa cultura e faz dumping mercadológico, ao ser financiadora do campeonato local prefere transmitir jogos de campeonatos de outras praças ao invés dos nossos. Ou nem se empenha em fazê-lo. Entende ela, a rede, que o nosso campeonato é pouco observado pelos torcedores nativos e, ao contrário de investir e valorizar as coisas da terra, prefere o produto pronto e mais digerível de outras bandas. Seria o mesmo caso do padeiro que vende pão, em sua padaria, da padaria do vizinho. O nome disso eu prefiro dizer que é burrice.
A outra situação em que a remuneração é baixa diz respeito às grandes empresas do Estado que financiam clubes de futebol dos estados vizinhos e deixam os nossos à míngua. É o mesmo caso do sujeito que vê a sua casa caindo aos pedaços, mas vai consertar a casa ao lado. Ou o cabra que pede empréstimo para ajudar um amigo endividado. No futuro, a clientela saberá dar a dose necessária de fidelidade a estes “empresários sabichões”.
Ora, se temos clubes participando de uma série A do campeonato mais disputado do planeta, alguma coisa por aqui é boa. Isso não é por acaso. Tirando os melindres de torcedores fanáticos, que não gostam da ascensão dos rivais porque acham que apenas seu time merece um lugar ao sol, todos os torcedores e empresários do resto do país nos observam. Podem ter olhares distantes, mas sabem que por aqui há alguma coisa jogada parecida com futebol.
Não se pode contar com a nossa federação de futebol, porque é inepta, decadente, permissiva, arrogante e interesseira, cujo principal objetivo é manter o que está aí. Possui uma rede enorme de favorecimentos e vive agarrada a conceitos antiquados de gestão do futebol. Até os homens das cavernas evoluíram. Mas aqueles que têm sede em Balneário Camboriu…
O segundo problema do sofrimento de nosso campeonato é a presença, exatamente, de dirigentes amadores, que permitem tudo isso. São lenientes e vivem de favores, aceitando de bom grado as migalhas que lhes são derramadas da mesa. Jamais elaboraram um plano de crescimento coletivo, de investimento em equipamentos especializados para o futebol, em arrumar seus estádios em conjunto, enfim, em dar um salto de qualidade na organização do futebol no Estado. São incapazes e vaidosos e medem suas conquistas pela quantidade de baixarias entre Capital e Interior. Quem mais jogar xixi (e outras cositas!) na cabeça dos torcedores de fora é o herói da rodada.
Agora mesmo, com a história da babação explícita em cima da Chapecoense feita pela mídia, explorando uma tragédia de maneira oportunista, nossos clubes não aproveitaram a chance de capitalizar o evento, com uma valorização mais justa. Não são adoradores do capitalismo?
Ainda assim, apesar de todos os percalços, o campeonato catarinense revela bons valores e somos capazes, mesmo com todas as dificuldades e esquisitices, de assistir a bons jogos e termos ótimos talentos sendo revelados a cada temporada.
Resta a quem gosta das coisas de nossa terra investir mais e modernizar as relações de futebol e os seus negócios ao redor por aqui.
Mas, percebe-se nitidamente que faltam neurônios.
* Alexandre Carlos Aguiar é associado do Avaí FC e proprietário do blog Força Azurra

6 Comentários:

ManoelNilson disse...

A Chapecoense, jogando com um a mais, desde 30min do primeiro tempo, apenas empatou em 1x1 com o Almirante Barroso.

André Tarnowsky Filho disse...

Manoel Nilson,

Não assisti ao jogo da Chape, mas fiquei preocupado com o que vi diretamente do Estreito...
"Ispia" a BDA de amanhã e "saca" a coincidência...

Carlos avaiano disse...

André erros de arbitragens é uma praga sem cura em todo o universo, só que tem clubes que parecem ter um imã que atraem esses erros para seus jogos e a seu favor.
Sobre o jogo do parque, nada a comentar, as imagens dizem tudo sobre o
(IMÃ), bom domingo.

André Tarnowsky Filho disse...

Carlos Avaiano,

E bota imã bom nisso...
"Ispia" a BDA de amanhã!

Roberto disse...

FOI ABSURDA A EXPULSÃO DO ZAGUEIRO DO BARROSO.
QUEM É MESMO, O PRÓXIMO ADVERSÁRIO DO BARROSO? - RC

Postar um comentário

A MODERAÇÃO DE COMENTÁRIOS FOI ATIVADA. Os comentários passam por um sistema de moderação, ou seja, eles são lidos, antes de serem publicados pelo autor do Blog.

Odontokist

Arquivos do Blog

  ©André Tarnowsky Filho - Todos os direitos reservados.

Modificado por Marcos TOTÔ | Template by Dicas Blogger | Topo