segunda-feira, 13 de março de 2017

Bom dia, Azurras - nº 2.495

UM DIA PERDERÍAMOS...
Durante esta semana, principalmente antes mesmo do empate com o Inter de Lages, me coloquei frontalmente essa história de "poupar" jogadores, e por vezes, disse que "não se poupa o que não se tem"...

Na verdade, como gosta de colocar no início de suas frases o presidente do Avaí, o descansado time do Avaí não teve competência, nem ritmo, para segurar a equipe do Criciúma, que havia empatado com o Fluminense pela terceira fase da Copa do Brasil, aquela da qual fomos eliminado pelo Luverdense...

Ocorre que na partida de ontem, além de ter que trabalhar com quatro desfalques, o técnico Claudinei Oliveira ainda teve que suportar a perda do atacante Rômulo, durante o primeiro tempo, e talvez seja exatamente por isso o resultado do insucesso do Leão ontem: o treinador avaiano errou na primeira substituição, sendo presa fácil para a equipe do Criciúma, ainda que estivesse vencendo por 1 a 0.

Aos 14 minutos da primeira etapa, Denilson fez um belo gol, após cruzamento de bicicleta de Júnior Dutra. Belíssima jogada e Avaí 1 a 0.

Ocorre que depois disso, o Leão acabou recuando, o que se viu foi um Tigre dominando facilmente o meio de campo, ainda que efetivamente não chegasse a criar grande oportunidades de gol.

No final do primeiro tempo, veio a contusão de Rômulo e a estranha opção de Claudinei Oliveira em colocar o lateral Léo Felipe, que entrou extremamente nervoso, sem noção do que efetivamente fazer. Verdade seja dita, era quase final da etapa, mas o panorama não mudou no segundo tempo.

E dessa forma, o Tigre voltou melhor para a segunda etapa, e sem muito esforço, já que dominava o miro de campo, emparou e virou a partida, aos 13 e aos 19 minutos, com rara felicidade. Criciúma 2 a 1.

Em movimento contínuo, Claudinei Oliveira sacou Marquinhos colocando Vinicius Pacheco em seu lugar, isso tão logo saiu o gol de desempate. No minuto seguinte, foi a vez de sair Gustavo Santos para a entrada de Yuri.

Em 5 minutos o Leão criou mais chances do que havia criado em toda a partida. E aos 25 minutos, após pressão avaiana, Júnior Dutra empatou o jogo cobrando pênalti, bem marcado por Sandro Meira Ricci. 2 a 2.

Porém, ainda que estivesse melhor no jogo, o Avaí sofreria mais um gol, dessa vez contando com a infelicidade do zagueiro Betão. Criciúma 3 a 2.

Até o final do jogo o que se viu foi um Leão tentando o gol de empate, mas sempre esbarrando no bom goleiro do Tigre.

Um dia, perderíamos mesmo, e felizmente num  momento em que a vaga do Avaí na final já está assegurada...




O TIME DE CLAUDINEI OLIVEIRA
Conforme divulgamos neste espaço, o técnico Claudinei Oliveira teria quatro desfalques no time do Avaí para a partida de ontem: o lateral direito Leandro Silva, os volantes Luan Judson, bem como o meia atacante Diego Jardel


Dessa forma, a equipe do Avaí saiu jogando 
para o confronto com o Tigre com: KozlinskiGustavo SantosAlemãoBetão CapaRenato JúniorCaio CésarMarquinhos Júnior DutraRômulo Denilson.




AS OPÇÕES NO BANCO DE RESERVAS
Com 23 jogadores, o técnico Claudinei Oliveira tinha à sua disposição os seguintes jogadores:

Goleiros (2): Cláudio Vitor e Douglas;
Zagueiros (2): Gustavo e Maurício;
Laterais (2): João Paulo e Léo Felipe;
Volantes (2): Ferdinando e Lucas Otávio;
Meia (1): Vinicius Pacheco;
Atacantes (3): Iury, Marcelinho e Toshi.





AS ALTERAÇÕES
Como citei acima, a primeira alteração veio ainda no final da primeira etapa, com Rômulo, contundido, saindo para a entrada de Léo Felipe.

Para o segundo tempo o treinador manteve a equipe, fazendo a segunda modificação somente aos 20 minutos, com Vinicius Pacheco entrando no lugar de Marquinhos. Um pouco mais tarde, aos 21, Yuri entrou na vaga de Gustavo Santos.

Quase deu certo, mas sem dúvida alguma, a primeira alteração foi um grande equívoco de Claudinei Oliveira...




PIOROU MUITO

Sabendo dos resultados que lhe interessavam, visto que a Chape já havia jogado no sábado e o Brusque recém tinha vencido com propriedade o "doladelá", o Avaí não teve competência para fazer seu dever de casa...

Agora, aquela vantagem de 4 pontos no final do turno diminuiu para míseros 2 pontos, o que significa uma única rodada...

Bom para o Bruscão, que enfrenta o Leão em seus domínios e está com uma diferença pequena para tirar, 2 pontos, ou seja, uma rodada. Vale lembrar, o confronto entre as duas equipes será em Brusque...




REAVALIAÇÃO
Dia desses escrevi muito claramente: papamos invicto o turno do Campeonato Catarinense, desprezamos a Primeira Liga e caímos na Copa do Brasil...

Diriam alguns, queda muito precipitada, o que eu também concordo. E para ilustrar, para corroborar com tal assertiva, basta dizer que contra equipes de Série B, o Leão tem se mostrado ineficiente...

Sem querer fazer terra arrasada, até porque ela não existe, é hora de uma profunda reavaliação no elenco avaiano. Simples assim.






Saudações AvAiAnAs!

16 Comentários:

jp junior disse...

Bom dia, realmente uma hora ia perder, mas perdemos para nós mesmos, o jogo tava na mão, e pedimos para tomar os gols que tomamos. Tomamos os gols qdo éramos melhores em campo, e qdo perdíamos várias chances de gol.a primeira substituição sem comentários.que sirva essa derrota para os que resolveram do nada colocar sapato alto e volte a imperar a humildade é a força de superação. Que entendam que não somos nenhuma seleção, temos pontos fracos é que temos que reforçar e muito para nossa próxima briga que é permanecer na série A.

ManoelNilson disse...

André, é claro que a qualquer hora iríamos perder, mas a derrota de ontem pode botar na conta exclusiva do sr. Claudinei de Oliveira. Acho que nem ele entendeu a besteira que fez. Deveria colocar o V.Pacheco no meio e passar o Júnior Dutra pro lugar do Rômulo, simplesmente. Mas deu uma de professor pardal e deu no que deu. Espero que o Sr. Claudinei tenha aprendido bem a lição para nunca mais fazer alterações tão estranhas como fez ontem.

Sandro Azevedo disse...

Atualmente, nem no amador o cara entra em campo porque é da família...mas no Avai, tem jogador nesta situação! Battistotti merece muitos aplausos, mas o clube precisa ser profissional em tudo!

Helton disse...

André,
bom dia! Teu relato sobre o jogo de ontem está muito bom. Não é hora de terra arrasada, e ontem, em uma certa rádio, o comentarista MAL, para variar, desceu a lenha. Se o corvo for levado a sério, temos o pior time do mundo...
Contudo, para mim, algumas ponderações tem que ser feitas, olhando o jogo de ontem e as últimas apresentações do Avaí:
1) futebol é momento, desempenho e resultado;
2) quando enfrentamos duas equipes organizadas (Luverdense e o Criciúma de ontem) tivemos muitas dificuldades, particularmente no meio de campo. E a razão é simples: não dá para ter tantas fragilidades nesse setor, não dá para uma equipe, que se pretende competitiva, se dar ao luxo de ter jogadores com limitações físicas nesse setor do campo. É preciso que a comissão técnica organize uma outra estratégia para o meio de campo. É evidente que há limitações de quantidade e qualidade no elenco atual, que deve ser reforçado para o brasileiro, mas temos um turno inteiro para disputar e um título para conquistar no catarinense...
3) no jogo de ontem, nosso técnico errou na primeira substituição, inclusive queimando o garoto que entrou na lateral (não era jogo para ele!). Gustavo estava cumprindo o papel na lateral. O problema do Avaí, no jogo, era o meio campo. Era preciso "povoar" o meio de campo, e não deixar um buraco na intermediária, que foi o que ocorreu na partida;
4) sem dúvida que as lesões vem prejudicando a equipe (Luan, Judson, Leandro, Jardel), mas isso tem que ser administrado, porque faz parte do futebol também. E isso começa com a necessidade de, pelo menos, escalar 11 jogadores fisicamente em condições de aguentar uma partida (ou a maior parte dela, é claro).
Para esse campeonato, acredito que dá para vencer, e que o jogo de ontem seja útil como aprendizado sobre erros (normais!) que são cometidos pelo comandante e pela equipe em um jogo de futebol! Foi uma derrota, mas não o fim do mundo, apesar de parte da imprensa já ficar dizendo que há "crise" na Ressacada! Por último: acho que diretoria e comissão técnica sabem que, para a Série A, serão necessárias contratações de pelo menos 4 jogadores para serem titulares.
Abraço
Helton

Daniel Salles disse...

Mesmo somando tudo, 4 desfalques mais o Romulo, substituições equívocadas, falhas defensivas, alguns torcedores vaiando jogador da base que fazia seu terceiro jogo profissional (e não foi mal nos outros dois), ainda acho que fomos melhores que o tigre no jogo.

Se não fosse umas defesas milagrosas do goleiro deles e uma tirada de cabeça em cima da linha, o resultado seria diferente.

Bola pra frente que nossa gordura acabou e o único foco do Avaí é o catarinense, então vamos com tudo!

Raniere disse...

Daniel Salles disse tudo. Tivemos muitas oportunidades e não fizemos. Eles aproveitaram as poucas que tiveram. Simples assim.
Entretanto alguns problemas tem que ter uma resolução imediata:
1 - A presença de Marquinhos no time titular. Ele é ídolo, incontestável, na Ressacada. Mas não tem como jogar mais. Fisicamente esboça sinais de desgaste. Não podemos ficar contando apenas com um batedor de faltas e escanteio. Apostem no Vinicius Pacheco ou no Vinícius, que está chegando;
2 - Laterais reservas. Não podemos ficar órfãos de laterais quando Leandro Silva ou Capa foram desfalques. Ontem sentimos na pele a falta do lateral direito (Léo Felipe ainda tem muito que aprender);
3 - Retorno da dupla titular de volantes, embora Caio Cesar, na minha opinião, tem se saído bem na função.
Resolvendo estes três problemas, a vida do Claudinei fica mais facilitada. O Avaí tem um time, mas não tem um elenco.
Grande abraço.

André Tarnowsky Filho disse...

JP Jr,

Estás coberto de razão.
É preciso abrir os olhos. Não foi hoje que disse que não concordo com essa balela de poupar jogadores.
Estamos na final, mas precisamos trazer a decisão para a Ressacada e desse jeito não vamos conseguir...
Abre os olhos, Leão!

André Tarnowsky Filho disse...

Manoel Nilson,

Concordo contigo.
Fiquei sem entender. Depois do jogo, alegou que o VP não tinha condições físicas para fazer o que Rômulo vinha fazendo, mas optou muito mal...

André Tarnowsky Filho disse...

Sandro Azevedo,

Pois é...
Apesar do sucesso, Battistotti vem fazendo do Avaí uma confraria. E pior que isso, deixando muita gente cagar com a porta aberta...
Estamos longe do profissionalismo!

André Tarnowsky Filho disse...

Helton,

É exatamente isso: foi uma derrota, mas não o fim do mundo!
No que concerne a imprensa, de ficarem dizendo que há "crise" na Ressacada, quem tem que cobrar é o Battistotti, que agora vive de beijinhos com esses caras.
Vai virar postagem.

Abraço!

André Tarnowsky Filho disse...

Daniel Salles,

Assino contigo.
Também vi dessa forma, porém, somente a partir dos 20 minutos do segundo tempo, se é que me entendes...
Bola pra frente!

André Tarnowsky Filho disse...

Raniere,

Concordo contigo também, até em cima do que conversamos ontem após a partida.
O Avaí precisa reavaliar a situação do elenco, caso queria trazer o título para a Ressacada...

Abraço!

Antonio Bernardes disse...

A imprensa a gente já sabe, o Figueira tomar um pau do Brusque, o máximo que falaram é que o time do lado de lá tem 5 jogos dentro de casa, perdeu fora e tal. Mais o Avaí é finalista e ponto, espera adversário. Ontem o time sentiu a falta dos volantes no DM, de um jogador de qualidade no meio. Até o Jardel fez falta. O Avaí precisa contratar pro nacional, ontem o Claudinei que tem crédito, errou tudo que tinha direito, assim como o Alemão e o Betão no 3º gol. Mais bola pra frente, que a Diretoria não durma em berço esplêndido.

André Tarnowsky Filho disse...

Antônio Bernardes,

A imprensa segue do mesmo jeito, quem mudou foram os diretores do Avaí, que agora estão trocando beijinhos com quem sempre detonou o clube. Simples assim.

Victor Carvalho disse...

Bom dia, André.

Nosso caríssimo Claudinei (que possui muito crédito) esteve em uma noite de infeliz escolhas, na minha concepção na saída do Rômulo bastava por o Lucas Otávio (que veio por indicação do próprio Claudinei) povoaríamos o meio de campo e assim os volantes fariam a cobertura do laterais e não ficaríamos com a avenida da lateral direita (que foi por onde se iniciaram 2 dos 3 gols do Criciúme).
A entrada do VP se fez necessária, visto que o Marquinhos não produziu e não vem produzindo nada.
A entrada do Iury, foi muuuito infeliz, o Iury não tem vaga nem no Sub-20 do Avaí, é limitadíssimo, além de preguiçoso!
Não farei terra arrasada, mas há de se convir que necessitamos e muito de pontuais contratações, pois infelizmente temos um bom time, mas um elenco limitado!

Abraços!

André Tarnowsky Filho disse...

Victor Carvalho,

Assino contigo.
Virou postagem.

Grande abraço!

Postar um comentário

A MODERAÇÃO DE COMENTÁRIOS FOI ATIVADA. Os comentários passam por um sistema de moderação, ou seja, eles são lidos, antes de serem publicados pelo autor do Blog.

Odontokist

Arquivos do Blog

  ©André Tarnowsky Filho - Todos os direitos reservados.

Modificado por Marcos TOTÔ | Template by Dicas Blogger | Topo