segunda-feira, 10 de abril de 2017

Bom dia, Azurras - nº 2.523

FRUSTRANTE
Avaí empatou na noite de ontem, 0 a 0 com o Figueirense, no Orlando Scarpelli, e passadas 7 rodadas do returno do Campeonato Catarinense, agora se pode afirmar com segurança de que teremos uma final...

Se o empate foi ruim para o "doladelá", pior ainda para o Avaí que terá que recuperar dois pontos em seis possíveis para trazer a finalíssima para a Ressacada, visto que, se a Chapecoense confirmar a conquista do returno, deve levar também o último jogo da final para Chapecó.

Não há muito o que se falar sobre o jogo, até porque o adversário mandou em boa parte da partida, mas não conseguiu transformar em gols sua superioridade, ao menos na primeira etapa. No segundo tempo, o Leão foi mais competente, mas outra vez o "doladelá" contou com o "apito amigo"...

No primeiro tempo, a melhor oportunidade de gol foi do Avaí, acabou saindo dos pés de Marquinhos, desperdiçada por Júnior Dutra, quando tivemos um Leão acuado e com pouca iniciativa.

Na segunda etapa, as melhores chances foram do Avaí, e em ao menos duas vezes, Denilson e Marquinhos poderiam ter aberto o placar para o Leão, sem contar no chute de Denilson, desviado com a mão pelo zagueiro "doladelá", quando a bola tinha endereço certo.

Poderia ter sido o lance da vitória, mas ficou mesmo no 0 a 0...




O TIME DE CLAUDINEI OLIVEIRA
O técnico Claudinei Oliveira não causou nenhuma surpresa com a escalação do Avaí, deixando Denilson no banco e Diego Jardel na equipe. Assim, o Avaí deve sair jogando com a seguinte escalação: Kozlinski; Leandro Silva, Alemão, Betão e Capa LuanJudson MarquinhosDiego JardelJúnior Dutra e Rômulo..


Ainda que Denilson não tenha trabalhado integralmente com o elenco, em função da fascite plantar, creio que teria sido a melhor opção do técnico para sair jogando, com DJ indo para o banco de reservas. 

Agora é tarde...




OPÇÕES NO BANCO DE RESERVAS
O treinador avaiano Claudinei Oliveira tinha mais um time de opção para mexer na equipe, visto que relacionou 22 jogadores para o jogo de ontem, que eram:


Goleiro: Douglas;
Zagueiros: Gustavo e Maurício;
Laterais: Gustavo Santos e João Paulo;
Volante: Lucas Otávio;
Meias: Caio César e Vinicius Pacheco;
Atacantes : Denilson, Devid e Lourenço.






A ALTERAÇÃO
Como é de costume do técnico Claudinei Oliveira, na primeira etapa ele não altera a equipe, e até volta com o mesmo time para a etapa complementar. Ontem foi assim, e a primeira substituição só veio aos 16 minutos do segundo tempo, Denilson no lugar de Diego Jardel.

Se o Avaí não fez uma boa partida, muito também se deve ao fato de Claudinei Oliveira não ter tentado vencer a partida de maneira efetiva, visto que tinha boas opções no banco, como Caio César e Vinicius Pacheco, mas se limitou a mexer na equipe apenas uma vez.




QUEIMEI A LÍNGUA
Se venho para criticar a atuação do árbitro William Machado Steffen, o faço com a mesma autoridade de quem elogiou seu nome após sorteio na FCF, dizendo que é de Florianópolis e conhecia muito bem o que é essa rivalidade do Clássico.

Não vou me alongar, mas desde o início da partida, quando permitiu as entradas equinas de Leandro Almeida, sem intimidar o zagueiro "doladelá" com cartão amarelo, estava dada a senha para a terra de ninguém...

O pênalti no chute certeiro de Denilson, na segunda etapa foi mero detalhe. Lamentavelmente, ainda que da Ilha, William Machado Steffen parece querer trilhar nos caminhos dos "Celinhos da vida"...

Frouxo!




EU AVISEI
Na semana passada, antes mesmo da sétima rodada do returno começar, afirmai com todas as letras que não me preocupava com a arbitragem de William Machado Steffen, que é de Florianópolis e conhece muito bem o que é essa rivalidade do Clássico, mas tinha meus temores ao que aconteceria em Blumenau...

Cheguei a escrever uma nota intitulada "POBRE METRÔ", onde lamentei o sorteio de Héber Roberto Lopes para comandar Metrô x Chape...

Depois de fazer 1 a 0, o Metrô viu a Chape empatar com um gol irregular e teve um jogador expulso por proferir um palavrão...

Patético!





FORA DA DISPUTA
O empate de ontem encolheu as chances do Avaí na conquista do returno do Campeonato Catarinense, e ainda que a matemática acene com poucas possibilidades, estamos fora da disputa...

Agora, resta ao Leão brigar para trazer o jogo da final para a nossa bela Ressacada, quer contra a Chape, ou Coelho, e quiçá o Tigre...

Particularmente, sempre acreditei que não teríamos uma final, mas também sempre critiquei esse "babado" de poupar a boleirada, que começou na Primeira Liga e teve seu ápice contra o Inter de Lages, na última partida do turno, quando o Leão já era o campeão da fase...







Saudações AvAiAnAs!

18 Comentários:

Alexandre Carlos Aguiar disse...

Pontos perdidos em um campeonato curto de pontos corridos fazem um diferença oceânica. Mas quando a gente critica esse troço de poupar jogador acaba sendo trucidado, então...

GeorgeAB disse...

Perdemos a chance de aplicar um placar histórico sobre este fraquíssimo time do figueirense. Achei nosso técnico medroso, deveria ter partido com tudo. Diego Jardel além de perder todas, deixa um buraco no meio do campo e na minha opinião não tem condições de ser titular (dentre outros). Abraço!

Tiago Soares disse...

Desanimador!!! Ano após ano, clássico após clássico temos que ver arbitragem tendenciosas daquela maneira, jogadores do figueirense notaram no primeiro minuto que a porrada estava liberada que não haveria punição pra quem vestisse a camisa Alvinegra e assim foi até o final. O pênalti qualquer ser humano que estava dentro do estádio notou... mais um clássico que não vencemos pq do lado de lá a influência é bem maior. Desanimador!!! Eles ganham ponto contra Barroso, criciuma, avai e mais que me falta a memória por ajuda da arbitragem. Enquanto isso as coisas vão andando normalmente como "muitos" querem, com a chapecoense chegando na final e fazendo a final em casa. Pra pensar e repensar nosso futebol tendencioso.

Raniere disse...

André, e aqueles 2 pontos perdidos contra o Inter de Lages estão fazendo muita falta....
Sobre a arbitragem em Blumenau, sem comentários. Acho que a "hash tag" mais evidenciada do ano virou uma bandeira para a FCF. Se querem jogos nas finais, aparentemente a desculpa é esta, que mudem o regulamento. E parem com esta "ajudazinha" para quem não precisa, pois já encheu o saco....
Sobre o clássico, concordo com o que escreveste. E mais uma vez o apito amigo, que já tinha dado uma força em Blumenau, conseguiu evitar mais uma derrota barbie. Lamentável, 2 lances de toque de mão na bola dentro da área e 2 penalidades (1 no jogo contra o JEC) não marcadas em favor do Avaí.
Pelo jeito há outros "delfins" em Balneário Camboriú.
Grande abraço.

Guilherme P. Flemming disse...

juizinho inexperiente para apitar um clássico..deu no que deu...

Fernando TS disse...

Um jogo bem disputado. O Figueirense foi bem no primeiro tempo e o Avaí teve as grandes oportunidades da partida no segundo tempo. A entrada do Denílson alterou o panorama do clássico. Com o estilo solto, dribles secos e a boa velocidade, o jogador desestabilizou a zaga adversária e o Leão passou a dominá-la.
Posso estar exagerando, mas o grande destaque do nosso time, no meu ponto de vista, foi Leandro Silva. O lateral foi muito guerreiro na marcação e desarmou os jogadores adversários em jogadas consecutivas. Embora inoperante nas ações ofensivas, Leandro Silva fez uma partida excelente na defesa. Além dele, Jr. Dutra mostrou a sua garra de sempre e só não foi mais efetivo por falta de alternativas para tabelar com ele e pela ausência de passes açucarados. Todavia, não faltou disposição ao atleta, com destaque para o belo chapéu aplicado e parado com uma falta feita pelo adversário.
Finalizando, penso que o Leão tenha jogado muito melhor do que no primeiro clássico, o padrão de jogo foi mantido, mas fica a impressão que poderíamos ter conseguido um resultado melhor no Orlando Scarpelli.

Forte abraço aos avaianos e secadores que acompanham o Blog!

Fernando TS.

Tiago Soares disse...

Em tempo. Bem legal a opinião do palestrante avaiano professor da rzs, falando que o lance do pênalti é dificílimo e cheio dos contos sem lógica pra explicar pq.

Carlos avaiano disse...

Escalação dirigida
Enquanto M10 estiver a cassa da artilharia
Será escalado e prejudicando o futebol veloz
Com chutes e passes que não são mais produtivos ao grupo
E os adversários agradecem e fazem a festa.

Roberto disse...

ATÉ O PÊNALTI MANDRAKE, DADO AO TUBARÃO(EM PLENA CRICIÚMA) IRIA AJUDAR A CHAPE. FELIZMENTE O PAU DA TRAVE FEZ JUSTIÇA.
O ATLÉTICO DE MEDELIN ABRIU MÃO DA DISPUTA PELO TÍTULO, FOI UM GESTO BONITO EM MEIO À COMOÇÃO, MAS CHEGA. PELO JEITO TEM MAIS GENTE QUERENDO REPETIR A BONIFICAÇÃO. JUÍZO, SENHORES ÁRBITROS. - RC

André Tarnowsky Filho disse...

Aguiar,

É verdade, sem contar em qualquer palavras que critique o "imexível"...

André Tarnowsky Filho disse...

George AB,

Assino contigo.
Simples assim.

Abraço!

André Tarnowsky Filho disse...

Tiago Soares,

Exato!
Mas não vamos esquecer que jogamos muito mal, né?

André Tarnowsky Filho disse...

Raniere,

O Delfim se foi, mas os vícios seguem os mesmos, e agora de forma ainda mais escancarada...

Abraço!

André Tarnowsky Filho disse...

Fernando TS,

Boa análise, mas creio que acabaste sendo otimista demais...

Abraço!

André Tarnowsky Filho disse...

Tiago Soares,

Felizmente, não ouvi esse babaca...

André Tarnowsky Filho disse...

Carlos Avaiano,

Só o Avaí ainda não se deu conta desse "problema"...

André Tarnowsky Filho disse...

Flemming,

Eu queimei a língua...

Postar um comentário

A MODERAÇÃO DE COMENTÁRIOS FOI ATIVADA. Os comentários passam por um sistema de moderação, ou seja, eles são lidos, antes de serem publicados pelo autor do Blog.

Odontokist

Arquivos do Blog

  ©André Tarnowsky Filho - Todos os direitos reservados.

Modificado por Marcos TOTÔ | Template by Dicas Blogger | Topo