terça-feira, 11 de abril de 2017

Bom dia, Azurras - nº 2.524

AGORA TEMOS FINAL
Sim, agora temos final, e esse foi o título da postagem que fiz ontem à tarde, assim que li o que o presidente do Avaí, Francisco José Battistotti, postou em seu Facebook, naturalmente muito indignado com a arbitragem no Clássico, e até quero crer, indignado com todas as arbitragens de uma forma geral, afinal de contas, na outras partidas também tivemos uma série de problemas.

Porém, acompanhando as transmissões pelas rádios da Capital, percebi que muitos ainda não se inteiraram de como será a decisão do Campeonato Catarinense de 2017, até porque o pessoal que trabalha na mídia esportiva não é muito chegado em ler regulamentos...

Dessa forma, resta ao Avaí esperar quem será seu adversário, e ao que tudo indica, entre Chapecoense, Joinville e remotamente o Criciúma, se está fazendo um grande trabalho para que o time do Oeste decida a competição, e mais do que isso, em sua casa.

Alguém duvida?




INDIGNAÇÃO
Creio que o Battistotti tem todo o direito de expor sua indignação, externar sua revolta, face ao prejuízo que o Avaí teve em função da péssima arbitragem de William Machado Steffen.

Porém, ainda que o empate tenha tirado as chances do Avaí na conquista do returno do Catarinense, não podemos fechar os olhos para os problemas enfrentados pela equipe comandada por Claudinei Oliveira, que após um belo turno, sempre saiu jogando muito mal nas partidas do returno, exceção feita ao jogo em Blumenau contra o Metrô.


Além disso, como salientei ontem, sempre acreditei que não teríamos uma final, mas também nunca concordei com essa história de de poupar a boleirada, que começou na Primeira Liga e teve seu ápice contra o Inter de Lages, na última partida do turno, quando o Leão já era o campeão da fase...

Uma coisa é a péssima arbitragem de domingo, outra é o planejamento equivocado do Leão.




COMO SERÁ
Clique na imagem para ampliar
Pelo disposto no artigo 9º do Regulamento do Campeonato Catarinense de 2017, e seus parágrafos, será considerado campeão a equipe que somar mais pontos na duas partidas, o que não chega a ser uma grande novidade. 

Dessa forma, no quadro atual, sendo uma final contra a Chapecoense, a primeira partida do Leão será na Ressacada. Contra JEC e Tigre, o Avaí faz a segunda partida em seus domínios.

Se na primeira partida o Avaí vencer por 1 a 0, e na segunda perder por 2 a 0, não seremos campeões. Para piorar um pouco a situação, se o Avaí vencer a primeira partida por 2 a 0 e perder a segunda pelo mesmo placar, para o critério de desempate prevalece o mando de campo do segundo jogo...

Ou seja, a importância de fazer a segunda partida em casa está justamente nisso: finalíssima em seus domínios e jogando por dois resultados iguais...






VALIOSOS SERVIÇOS
"A expulsão do jogador do Metropolitano em Blumenau foi uma cajadada que atingiu dois coelhos, favoreceu diretamente a Chape, já chamada de "os cotadinhos", e indiretamente ao time do Estreito, ameaçado pelo Metropolitano na luta para fugir da B estadual.

O jogador, ao que tudo indica, pronunciou apenas um desabafo, não dirigido ao mediador.

Muita gente achava que com a falta de Delfim essas coisas iriam acabar, mas Héber continua prestando valiosos serviços ao futebol catarinense."

O comentário é do meu amigo e "sócio" Roberto Costa, com quem assino junto esta nota.




CRONOLOGIA DA EXPULSÃO
Não vou discutir aqui a qualidade técnica da Chapecoense em relação ao Metropolitano, até porque são estruturas absolutamente diferentes. Porém, o que aconteceu no último domingo, capitaneado pelo árbitro Héber Roberto Lopes, foi, indubitavelmente, um "favorzinho" para a Chape...

O Metrô abriu o placar aos 18 minutos do primeiro tempo. Uns 5 minutos depois a Chape empatou, em completo impedimento. No entanto, numa partida que seguia igual e disputada, o apito amigo inventou uma expulsão aos 31 minutos, facilitando o serviço para o time do Oeste...

A Chape só desempatou 10 minutos depois da expulsão...




SEM CRITÉRIOS
"Alguém disse que o jogador falou palavrão. Ora, o palavrão desde muito se tornou lugar comum, as mulheres já o adotaram, e se não foi dirigido ao árbitro com intenção de ofender, acredito que seja inócuo, não constitui falta cabível de punição. Os treinadores gritam livremente palavrões que saem captados pelas câmeras da TV e entram em nossas casas. O gramado não é igreja. O palavrão hoje faz parte do linguajar corrente do brasileiro. Mas, uma vitória do Metrô também preocupava muita gente, pois também complicaria a situação do time do Estreito. Assim, um mero palavrão lançado ao ar justificou a expulsão decretada pelo Héber, e trouxe alívio pra muita gente no Estreito... 

Esse mesmo Héber, a quem o jogador França, quando jogava no time do Estreito, deu de dedo, falando o que bem quis, e não foi expulso."

Parte do texto "FOMOS GARFADOS", de Roberto Costa, clique AQUI e confira, publicado ontem no Blog do Tarnowsky, às 12 horas. Certamente, acostumado com esse tipo de situação, o árbitro careca nem enrubesce, afinal de contas, sabe muito bem segurar a partida e expulsar que "deve" sair...




SEM JUÍZO
"Até o pênalti mandrake, dado ao Tubarão (em plena Criciúma) iria ajudar a Chape. felizmente o pau da trave fez justiça.

O Atlético de Medelin abriu mão da disputa pelo título, foi um gesto bonito em meio à comoção, mas chega. Pelo jeito tem mais gente querendo repetir a bonificação. 

Juízo, senhores árbitros."

Mais um comentário consistente de Roberto Costa, com quem assino junto também dessa vez, mas que certamente não encontrará eco nos ouvidos do presidente da Associação de Clubes, que também é presidente do Tubarão e torcedor "doladelá" porque os outros resultados da rodada acabaram dando uma folga ao time da Cidade Azul...




CONFRONTOS
Como todos sabem, há muita coisas nos bastidores do futebol, principalmente no futebol de Santa Catarina, uma "herança" dos longos anos de uma administração tendenciosa, como foi a do último presidente da FCF.

O pênalti dado para o Tubarão contra o Tigre, a expulsão em Blumenau do jogador do Metrô numa partida muito disputada, e o pênalti não assinalado no Clássico de domingo, não deixam dúvidas de que há cartas marcadas.

Além disso, há um fator ainda maior para complicar a vida do Leão. Na Associação de Clubes, o Avaí, Almirante Barroso e Inter de Lages ficaram de um lado, e os demais apoiaram o atual presidente eleito, o do Tubarão.

O Avaí teve sua vida atrapalhada, e dificilmente levará o Catarinense. O Barroso deve ter sua sorte sacramentada na Ressacada no próximo sábado. Resta uma vaga para o rebaixamento...

O Inter de Lages que se cuide! Agora a ordem é safar o Metrô...






Saudações AvAiAnAs!

12 Comentários:

Bruno Severino disse...

Campeonato de cartas marcadas e a federação ajudou o Figueirense a não cair.
Acredito que o principal título deva ser dado a federação catarinense ao safar o Figueirense do rebaixamento, uma vez, que pelas próprias forças não conseguiria.
Além de ajudar em vários jogos do primeiro e segundo turno, ainda ajudou em resultados paralelos.Lembro da postagem "pobre" metro". Pois bem, terminada a saga da federação em salvar o Figueirense, vai terminar o serviço consagrando a chapecoense campea de 2017.
Delfim se foi, mas a rebalheira ficou mais visível só ponto de prever o que aconteceria em Blumenau.
Quanto ao Avai, acredito que nem precise jogar a final pois será um mero figurante.

Aldojan disse...

André,
Bom dia!

Concordo plenamente que fomos MUITO prejudicados pela arbitragem mas o que se viu também foi uma grande queda de rendimento da nossa equipe, por diversos jogos, estivemos sonolentos parecendo que não queríamos a vitória. Além do jogo que houve aquela palhaçada de poupar jogadores, uns dois ou três até vai né mas o time inteiro é palhaçada, cito aqui também o jogo contra o Criciúma onde saímos vencendo e por desatenção ou falta de interesse levamos a virada e perdemos.
Se queremos ser campeões não podemos esperar que a arbitragem marque algo a nosso favor, temos que entrar com raça e principalmente com vontade de vencer independente onde seja o segundo jogo da final. Lembro que em 2012 (eterno) não tivemos preocupação de decidir no parque de diversão pq entramos atropelando no primeiro jogo.

Abraços

Carlos avaiano disse...

Sim agora temos final

Temos porque interessa aos clubes.
Final enche estádio e o caixa.
Temos porque o Barcelona do sul da ilha meu avai fez amistoso na ultima rodada do turno com time reserva abrindo mão de dois preciosos pontos.
Temos porque esse mesmo Barcelona entregou dois gols pra chape e lá se foram mais três pontos pra eles.

Então não temos que reclamar de erro de árbitro ou de desfalque por cartão ou contusão
Se tivessem levado a sério os três pontos contra o inter e escalado jogador com força física e não ex atléta lá em Chapecó, talvez hoje o campeonato já estivesse definido.
Estamos perdendo pra nós mesmos como sempre foi, que sina, mania de brincarem com a sorte e com a competencia dos outros.

Vão brincar também na série A?
Todos sabemos que no brasileirão quem não leva sério, e brinca, dança.

Roberto disse...

Carlos Avaiano, discordo. São duas coisas distintas, os nossos erros internos e a roubalheira. A roubalheira deve sempre ser combatida, independentemente do que aconteça na Ressacada. - RC

Carlos avaiano disse...

Tudo que é ilegal tem sim que ser combatido sempre e já fomos muito operados e os rumos da nossa história mudado por isso.
Mas nosso clube é campeão em usar os erros dos outros como desculpas para cobrir as cagadas como poupar jogadores em início de temporada, escalar jogador para empresário vender, ex atléta andando em campo, e por aí vai.
Nosso meio campo é uma peneira e não se tenta arrumar dando uma chance real para Vinícios Pacheco.
Tínhamos uma boa vantagem em pontos até o jogo com o inter, aí a soberba entrou em campo e aos poucos a vantagem se foi, e Vinícios Pacheco esquentando banco, não digo que ele resolva tudo pois é um só, mas com certeza mostrou qualidades para qualificar mais esse time titular.












alexandre kraus disse...

Vamos ser campeão Avaí e ponto final

André Tarnowsky Filho disse...

Bruno Severino,

Espero que estejas errado, mas não tiro tua razão...

André Tarnowsky Filho disse...

Aldojan,

Assino contigo. Nunca concordei com esse babado de poupar jogadores...

Abraço!

André Tarnowsky Filho disse...

Carlos Avaiano,

A Série A não perdoa esses erros primários que tivemos no returno.
É bom acordarem para a realidade.

André Tarnowsky Filho disse...

RC,

Sim, são duas coisas bem diferentes, mas concordas que o Avaí está ajudando o "azar", né?

André Tarnowsky Filho disse...

Carlos Avaiano,

Não estou entendendo o que fazem com o V.Pacheco: muito mal aproveitado.
E essa insistência com M10 o jogo inteiro, quando se vê que não tem mais condições...

Postar um comentário

A MODERAÇÃO DE COMENTÁRIOS FOI ATIVADA. Os comentários passam por um sistema de moderação, ou seja, eles são lidos, antes de serem publicados pelo autor do Blog.

Odontokist

Arquivos do Blog

  ©André Tarnowsky Filho - Todos os direitos reservados.

Modificado por Marcos TOTÔ | Template by Dicas Blogger | Topo