terça-feira, 25 de abril de 2017

Bom dia, Azurras - nº 2.538


CONTAS APROVADAS
Sem muito alarde, ou interesse da oposição e até mesmo das torcidas organizadas, o Conselho Deliberativo do Avaí se reuniu na noite de ontem e provou as contas do clube na gestão de Francisco José Battistotti, por unanimidade.

Depois de assumir o clube em 15 de abril de 2016, não há dúvidas de que houve uma transformação dentro do Avaí, principalmente dentro do campo, onde o clube colecionou fracassos na gestão do antecessor, onde Battistotti era vice.

Passado um ano, além do acesso à elite do futebol brasileiro, há que se considerar que o Leão está numa semana decisiva do Campeonato Catarinense, preparando-se para disputar a grande final contra a Chapecoense.

Bom que se diga, como enaltecido na reunião de ontem, o Avaí ainda não chegou ao equilíbrio pleno, mas tudo pode ser solidificado na medida em que permaneça na Série A para o ano de 2018.

De qualquer forma, os ventos parecem soprar em prol do Leão, e isso por si só já é uma grande notícia...




PRECISAMOS MELHORAR ESSES NÚMEROS
Tenho lido, ouvido e visto muita gente reclamar que o Avaí não contrata, que o clube está parado, que vamos "isso", ou vamos "aquilo", mas quando nos deparamos com um quadro como esse acima, efetivamente, nos damos conta de que temos que melhorar...

Um crescimento de menos de 1.000 associados de 2015 para 2017 é totalmente incompatível com o que vem apresentando o Avaí, principalmente em se tratando de um clube de Série A.

A receita de R$ 276.180,00, em dezembro de 2015, com sócios e a partir de abril deste ano chegou a R$ 354.180,00, com 8.212 sócios adimplentes

Muito pouco, considerando também que ainda existem 2.484 sócios inadimplentes...




0800
A partir da próxima quinta-feira, dia 26, o Avaí colocará seu "bloco na rua", com uma nova campanha de sócios. Porém, dessa vez, sem qualquer custo para o clube, visto que o Avaí aproveitará os créditos que tem com os veículos de comunicação, bem como cederá para a produtora dos comerciais uma permuta através de espaço em placas e camarote.

O objetivo da nova campanha é atingir a marca de 12 mil sócios, número que daria ao Leão uma receita ainda melhor.

Vais ficar fora dessa? 



LONGO CAMINHO
Obviamente que o Avaí ganhou um novo oxigênio a partir do acesso à elite do futebol brasileiro, mas ainda há um longo caminho a ser percorrido, ao ponto de deixarmos um déficit de R$ 12.528.727,18 em 2015, para fecharmos 2016 com um déficit menor, agora de R$ 7.760.496,86.

Ou seja, efetivamente as coisas estão melhorando, mas ainda estamos muito longe do que se poderia chamar de ideal...




DÍVIDAS
Para equacionar a "vida", o Avaí tem feito um sacrifício considerável, ao ponto tal de que mensalmente, através da Rede Globo, paga diretamente para a Justiça do Trabalho a quantia de R$ 650.000,00, além de ter pago em fevereiro deste ano, R$ 1.500.000,00...

Apesar do considerável valor desembolsado, ainda há muito por pagar, sempre em função de contratos mal feitos, ou feito nas coxas, para favorecer "esse" ou "aquele"...

É "pacabánéoooooooooooo"!




SIMBÓLICO
Um exemplo desses absurdos ocorridos no Sul da Ilha tem nome e sobrenome, Elton Divino Célio, que a torcida avaiana conhece como Eltinho. Com vínculo ao Coxa, ele veio de graça para o Avaí em 2014.

Após o acesso naquele ano, sem se firmar como titular, terminou seu contrato com o Coritiba, que lhe paga R$ 40 mil mensal, mas conseguiu fazer outro contrato com o Avaí por R$ 80 mil, só por estar jogando a Série A de 2015...

O resultado foi mais um "rombo" no cofre do clube, colocando o jogador entre os credores nos valores pagos pelo clube mensalmente à "dona Justa"...




CONTRATAÇÕES
Sem revelar nomes, e dentro do que o clube vem pagando, o Avaí já tem acetados duas novas contratações, além de mais cinco nomes que estão praticamente acertados.

Por razões óbvias, elas deverão acontecer a partir da outra semana, poupando qualquer desgaste maior com o elenco que estará disputando as finais do Campeonato Catarinense.




A TAÇA
Tenho lido alguns comentários pesados sobre o nome da taça que o campeão do returno do Campeonato Catarinense levou. Verdade seja dita, não foi resolvido na semana passada, portanto, muita calma nessa hora...

Dessa forma, creio que ficou de bom tamanho o nome do ex-presidente da Chapecoense, atribuído à taça relativa ao returno do presente Catarinense, tudo de acordo com um "script" adorado pela mídia...

Agora a taça de campeão leva o nome do ex-presidente. Pra quem será que os céus enviarão uma maior torcida?

Capricha, Delfim!




SEQUÊNCIA
A derrota para o Criciúma na última rodada do returno do Campeonato Catarinense, 1 a 0, além de quebrar a série invicta do time de Chapecó, e ainda que não tenha sido com o time principal, pode ter dado a largada para uma série "às avessas" do time de Mancini...

Sim, quinta-feira estarão em campo, jogando em Montevideo, contra o Nacional, e lá não querem saber de recuperação da Chape, querem vencer e deixaram isso muito claro na Arena Condá. O "el bolso" seguirá tendo minha torcida...

E no domingo, na Ressacada, vou pensar, se torcerei para a Chape ser goleada, ou muito goleada. Simples assim.




ROMBO
Aliás, por falar nesse "mimimi" sobre a Chapecoense, talvez uma derrota ou outra possa passar desapercebida pelo pessoal do Oeste, mas se confirmadas as três consecutivas que mencionei acima, a coisa vai ficar muito "verde"...

E de tão verde, depois de muito se lamentar as perdas do clube e de familiares, parece que há algo de novo a se lamentar, que seria em relação ao balanço das contas do clube, que estão prestes a serem divulgadas, apresentando um considerável "rombo", DIZEM, de R$ 50 milhões...

Ao que parece, surgirá uma "terceirizada" para administrar tal situação, sem falar nas ações das famílias que estão acionando a Chape na "dona Justa"...






Saudações AvAiAnAs!

16 Comentários:

ney.lf disse...

André,
As redes sociais estão mostrando o excelente desempenho do jogador Capa, fora das quatro linhas, que justificam plenamente a queda do seu futebol.
Estava até ontem no Guarani da Palhoça e agora, prestes a ter uma grande oportunidade de jogar a série A se atira de corpo e alma as baladas e ao copo, sempre muito cheio.
Realmente, jogador de futebol, na sua grande maioria, tem m....na cabeça.
A continuar assim voltará para onde veio.

André Tarnowsky Filho disse...

Ney LF,

Confesso ao amigo que vi uma foto muito estranha, mas não reconheci como sendo o Capa nela. Aliás, achei uma brincadeira de extremo mau gosto.
Se tiveres algo novo, envia por email, por favor.

Abraço!

Alexandre Carlos Aguiar disse...

O time do Avaí não é lá uma maravilha e a diretoria nada em sua inércia. Porém, estamos às vésperas de uma decisão e agora não é hora de se ficar levantando podres de jogadores. O que tinha para ser feito de emparedamento já foi. Agora é foco no título.

Victor Carvalho disse...

Bom dia, André.

Entra ano, sai ano e um dos maiores problemas continua a ser a noite florianopolitana que hipnotiza os jogadores e faz com que muitos sem nada na cabeça pensem em alçar voos longínquos nessas baladas e percam o foco no que é primordial, ou seja, o futebol!
Eu, sinceramente não vejo problema em jogador de futebol ir a festas, tomar seus chopps, desde que esses sejam em seus dias de folga (pós jogos) e de forma coerente, afinal, todos tem direito a diversão, porém, reitero que tais chopps sejam nas folgas, pois, profissionais que se presem (em quaisquer âmbitos) em via de regra não vão à baladas, para trabalhar de ressaca no outro dia.

Carlos avaiano disse...

Também acho, e esse tipo de conduta também deve ser levada em conta na hora do contrato assinado, direito e deveres de ambos os lados.

Aldojan disse...

André,
Bom dia!

Esses números de sócios se deve muito ao que não é feito pelo departamento de marketing do clube. Digo isso com total propriedade pois sou sócio sempre adimplente desde 2007, ou seja, completei este ano 10 (dez) anos como sócio, contribuindo rigorosamente em dia e muito pouco ou quase nada foi feito neste período. Posso citar aqui alguns itens que deixam muito a desejar para os sócios, como o clube de benefícios que é muito pouco explorado e divulgado pelo clube, os serviços de alimentação e bares dentro do estádio, a simples falta de um nome na cadeira, o que acho que extrema relevância pois liga o sócio ao seu lugar que é dentro do estádio na sua cadeira, lembro que antigamente era comum os sócios orgulhosos baterem fotos com suas cadeiras com os nomes marcados. Nesses dez anos nunca fui presenteado ou agraciado com nada que lembrasse esse período de associação, não falo aqui de ganhar uma camisa por ano mas uma simples lembrança ou uma visita na Ressacada, sei lá alguma ação que valorize e que lembre o sócio de que ele é peça fundamental para construção do clube e que este mesmo clube tem gratidão por essa contribuição. Lembro aqui da viagem que fizemos para a final contra o Joinville, ganhei mais prêmios (brindes) no ônibus da turma da chuleta do que em toda minha "vida" de sócio do Avaí, volto a repetir, não é pelo presente ou pelo brinde mas sim pela lembrança. Pra finalizar, vejo vários amigos que são sócios de campanha ou série, que são sócios quando o momento é favorável mas quando a coisa fica ruim deixa de contribuir mas quando a maré volta a ficar boa esses mesmos são isentos de grande parte da "dívida" e voltam normalmente a figurar o quadro associativo do clube, acho que alguma coisa deve ser feita com relação a isso.
Me desculpe o desabafo mas é que situações simples como meu exemplo citado acima podem ser facilmente resolvidos, é importante sim uma chamada na RBS para atrair mais sócios mas acredito que o mais importante é valorizar aqueles que estão sempre em dia e por longos períodos.

Abraços

Fernando TS disse...

Penso de acordo com o Alexandre Carlos Aguiar, o que tínhamos que criticar, foi criticado. Agora o momento é de pensar no título. Como no nosso hino, temos um encontro marcado com os dias de glória e a ordem é vencer, vencer.

Abraços!

Fernando TS

Roberto disse...

DISSE BEM O AGUIAR.
NESSA RETA DECISIVA OS DOLADELÁ FARÃO DE TUDO PARA PREJUDICAR O LEÃO E CONSEGUIREM UMA BANDEIRA PARA TORCER, JÁ QUE A DELES ESTÁ NO ARMÁRIO. PORTANTO, É FOCO NA DECISÃO. - RC

Roberto disse...

Tá explicado, o Eltinho tinha de jogar porque era preciso justificar o bom salário que o Avaí lhe pagava. - RC

André Tarnowsky Filho disse...

Aguiar,

Sem dúvida alguma, o foco é o título!

André Tarnowsky Filho disse...

Victor Carvalho,

Concordo contigo, a noite da Ilha, e Kobrasol, sempre foi um grande problema para nossos boleiros, ainda que alguns prefiram o esquema de "gambá caseiro"...
Mesmo assim, não identifiquei o problema apontado pelo Ney...

André Tarnowsky Filho disse...

Carlos Avaiano,

Seria muito bem vindo!

André Tarnowsky Filho disse...

Aldojan,

Sem reparos!
Assino contigo.

Abraço!

André Tarnowsky Filho disse...

Fernando TS,

Sim, é verdade, também concordo.
Mas a vida continua e o Avaí não termina após a final, por isso é bom estar atento...

Abraço!

André Tarnowsky Filho disse...

RC,

É verdade, mas como disse ao Fernando TS, vida que segue independente da final...

André Tarnowsky Filho disse...

RC,

Mais do que explicado, né?
Quem diria, hein?
O amado...

Postar um comentário

A MODERAÇÃO DE COMENTÁRIOS FOI ATIVADA. Os comentários passam por um sistema de moderação, ou seja, eles são lidos, antes de serem publicados pelo autor do Blog.

Odontokist

Arquivos do Blog

  ©André Tarnowsky Filho - Todos os direitos reservados.

Modificado por Marcos TOTÔ | Template by Dicas Blogger | Topo