domingo, 30 de julho de 2017

ACONTECEU A COISA PROVÁVEL, by Roberto Costa

É claro que se vencêssemos o Palmeiras teríamos fabricado outra "zebra", como fabricamos no Rio e em Porto Alegre. A "zebra", desta vez não aconteceu, aconteceu a coisa provável, esperada. 

Estou muito longe de justificar a derrota por algum motivo que não seja a superior qualidade do Palmeiras, perdemos para um dos melhores times do Campeonato, a vitória deles muito merecida. 

Portanto, o árbitro não decidiu o jogo, mas isso não me impede de apontar alguns senões sobre a atuação do Daronco. Concordo com as palavras do centroavante Joel, quando disse que Daronco não apitava para o Avaí as mesmas faltas que apitava para o Palmeiras. Algumas bem caracterizadas na intermediária do time paulista, favoráveis ao Avaí, passaram em branco, o jogo deixado seguir. No fim das contas essas maldades pesam, até porque tiram a tranquilidade dos atletas prejudicados. Creio ter sido isso o que levou Juan a perder o controle, a extrapolar na reação e receber o cartão vermelho. 

Confesso que tenho prevenção contra esse árbitro. Para quem tem boa memória, esse cidadão tirou-nos dois pontos num dos derradeiros jogos da série A de 2015, dois pontos que representariam a nossa permanência na primeira divisão. Falo do gol do Rômulo, contra a Chape, límpido, válido, perfeito e que Daronco anulou com a maior cara de pau. Lamentavelmente, à época o Avaí não protestou com veemência, acatou mansamente o esbulho, e quem muito se abaixa...

Acho que a declaração do Alemão, de que Daronco ria, ou debochava do Avaí durante o jogo precisa ser investigada. Alemão pode apontar no tape os momentos em que tais coisas aconteceram.

No primeiro gol do Palmeiras alguém, acho que Simião, partiu afobado sobre Dudu e foi entortado com um drible seco, após o qual o atacante chutou e Douglas, falhando, aceitou. Não é assim que se faz, Simião...

Joel foi o nome do jogo pelo Avaí, depois Alemão e Betão. Apesar do pouco tempo em campo, gostei da movimentação do Maurinho. Ainda que Daronco possa ter mexido com o mental dos jogadores Avaianos, acho que Juan, na condição de veterano e experiente jogador, deveria ter mantido a serenidade, para não prejudicar a equipe. 

* Roberto Costa é associado do Avaí FC. Foto: Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação

2 Comentários:

Carlos avaiano disse...

Bom dia
Vou mais uma vez deixar minha opinião sobre esse esquema do avai
É o único que temos pra enfrentar equipes qualificadas já que não nos qualificamos
Então vai acontecer o que aconteceu sábado, Palmeiras com 4 times dentro do plantel, pressionando, pressionando e sob pressão as falhas surgem e aí não tem goleiro e zaga que não cometa erros.
Botafogo e Grêmio, foi um achado pura sorte, mas nem sempre ela estará conosco.
Então que fiquemos alerta pro futuro, sem qualificação é só pressão.
Há, o Juan fez o que nossos diretores não fazem, peitar os juízes que apitam olhando o escudo, onde deveriam olhar então a cota dos pequenos, já que não querem usar da justa regra da competição.

André Tarnowsky Filho disse...

Carlos Avaiano,

Concordo sobre o jogo, esquema, enfim, mas discordo sobre o comportamento do Juan...

Postar um comentário

A MODERAÇÃO DE COMENTÁRIOS FOI ATIVADA. Os comentários passam por um sistema de moderação, ou seja, eles são lidos, antes de serem publicados pelo autor do Blog.

Odontokist

Arquivos do Blog

  ©André Tarnowsky Filho - Todos os direitos reservados.

Modificado por Marcos TOTÔ | Template by Dicas Blogger | Topo