terça-feira, 13 de março de 2018

LUAN, by Roberto Costa

Quero sempre o melhor para o Avaí e não faria nada deliberadamente que pudesse prejudicá-lo. Mesmo quando faço crítica a algum jogador, é visando o melhor para o Clube.

Estou enxergando bem, pois fiz cirurgia de catarata em novembro, mas não tenho conseguido enxergar a razão, ou razões, que mantém o jogador Luan no Avaí, e principalmente sendo mantido na titularidade.

Entra jogo, sai jogo e Luan não aparece, não é notado, é como se fosse um fantasma. Ninguém aponta uma grande jogada sua, um lançamento, um bom chute a gol. Outro dia, acho que foi contra o Hercílio Luz, em duas oportunidades percebi sua presença em campo, quando ganhou um cartão amarelo e quando saiu machucado para ser atendido fora das quatro linhas.

No clássico de anteontem, mal tinha começado o jogo, Luan apareceu, mas apareceu mal. Deu uma pegada forte, extravagante, sobre Jorge Henrique, no meio do campo, e por pouco não tomou ali o cartão amarelo, que veio a tomar logo mais à frente. Pareceu-me uma atitude irresponsável e nada inteligente, pois um cabeça de área repreendido por cartão amarelo fica limitado em sua atuação, passa a evitar choques, bolas divididas, lances mais fortes, fica na mão do árbitro. Luan é abrupto, jogador de choque, o torcedor sempre teme sua expulsão. Ele não tem a sabedoria de bem usar o corpo, a flexibilidade e a malícia para desarmar, coisas que Betão, por exemplo, domina. 

Pois é, jogávamos com dois cabeças de área e Jorge Henrique, na área de marcação do Luan, que chegou atrasado no lance, teve toda a liberdade do mundo, para dominar, ajeitar e desferir o chute que venceu o goleiro Aranha. 

* Roberto Costa é associado do Avaí FC

4 Comentários:

ManoelNilson disse...

Sr. RC, simplesmente correta e perfeita a sua análise. Também não compreendo a presença e titularidade de João Paulo e do limitadíssimo Judson.Poderiam, com os mesmos salários, arranjar outros atletas de nível técnico superiores. Está aí parte da causa do nosso sofrimento.

Glaucio disse...

Boa noite.
Eu assisti o clássico de casa, no lance do gol, a bola chega no meio e Luan marca a dois metros de distancia. A bola vai para outro jogador na lateral, e este passa para Jorge Henrique, que como bem escreveu RC, teve todo tempo do mundo. E o Luan marcando a dois metros de distância...
Mto ruim. Concordo também que. João Paulo não foi bem.

André Tarnowsky Filho disse...

Manoel Nilson,

Creio que teríamos que optar por um dos dois, sendo que Judson tem minha prioridade, fato inclusive já dito pelos próprios jogadores, visto que ambos jogam de primeiro volante.

André Tarnowsky Filho disse...

Glaucio,

E eu assino com vocês dois...

Postar um comentário

A MODERAÇÃO DE COMENTÁRIOS FOI ATIVADA. Os comentários passam por um sistema de moderação, ou seja, eles são lidos, antes de serem publicados pelo autor do Blog.

Odontokist

Arquivos do Blog

  ©André Tarnowsky Filho - Todos os direitos reservados.

Modificado por Marcos TOTÔ | Template by Dicas Blogger | Topo