sexta-feira, 21 de abril de 2017

O AVAÍ JOGA COM NOVE, by Roberto Costa

Por que o time do Estreito, sendo limitado, como sua própria torcida reconhece, conseguiu superar o Avaí em volume de jogo, como aconteceu nos últimos clássicos? O time do Estreito, que complicou-se e muito, com os pequenos?

É que o Avaí vem jogando praticamente com nove homens, com dois a menos no meio campo, Marquinhos e Diego Jardel. Marquinhos a gente sabe porque permanece, há o seu histórico e a esperança vã, dele e de alguns, de que voltará a jogar o futebol que o consagrou. Não, daqui pra frente Marquinhos poderá brilhar, mas num time de master.

Já Diego Jardel, não sei porque permanece no time. Afinal, quantos jogos mais, sem produzir coisa nenhuma, serão necessários pra esse jogador ser sacado do time e ser emprestado para algum clube da série B? Foi sacado ontem, quase a 25 do segundo tempo, sem nada ter produzido, inclusive inutilizou três lances de ataque por se antecipar e entrar bobamente em impedimento. É lento, dispersivo, displicente.

Resultado, não temos ação, não temos sangue quente, não temos criatividade no meio campo, nem combatividade, então Luan e Judson ficam sobrecarregados, a defesa enlouquece. Aí fica Junior Dutra correndo enlouquecidamente tentando resolver sozinho. Por sinal, Alemão, Junior Dutra e Betão foram os únicos que se salvaram na noite ruim de ontem.

Repórter perguntou a Claudinei, ao fim do jogo, por que Vinicius Pacheco não vem sendo aproveitado. Claudinei respondeu que o jogador não entrou porque estava chovendo, que era mais importante colocar jogadores de força. Ora, muitos jogos foram jogados sem chuva, sem que esse jogador saísse jogando, ou entrasse no intervalo, coisa que o torcedor espera. Zico, Rivelino, Adilson Heleno, Garrincha, Zenon e todos os craques que pudermos lembrar jogaram com chuva, com seca, nublado, com lama. Minha admiração por Claudinei começa a declinar.

Tive impressão de um pênalti sobre o Capa no segundo tempo, zagueiro errou o chute na bola e atingiu em cheio nosso lateral, na altura do quadril, derrubando-o. RBS preferiu não repetir o lance, ou mostrá-lo por outro ângulo, nem mesmo comentá-lo, o que faz aumentar nossa suspeita de que o pênalti se configurou. Apenas o  bombeiro Osvaldo Meira Júnior prontamente assumiu o microfone e avocou a falta de intenção no lance. Já vi alguns pênaltis semelhantes, todos apitados. 

Se jogarmos a decisão do Estadual com Marquinhos e Diego Jardel no meio, a Chape atropela. Correremos sério risco de perdermos o campeonato já no primeiro jogo, em casa, com um resultado elástico. É hora de Battistotti trocar umas palavras com Claudinei e exigir mais ação, mais mobilidade, mais sangue na veia. Ninguém aguenta mais a flacidez, a complacência, de Marquinhos e Diego Jardel. Vinicius Pacheco é titular com uma perna só, nesse time do Avaí. Que a teimosia de Claudinei não prevaleça nos jogos finais do Estadual.

* Roberto Costa é associado do Avaí FC. Foto acima: Ricardo Anésio

6 Comentários:

Glaucio disse...

Boa tarde...
Mesmo sendo um leitor assíduo, sou de comentar pouco.
Respeito sua opinião RC, mas será mesmo teimosia do Claudinei ou imposição?
Marquinhos já não tem preparo faz tempo...
E DJ nunca foi bom...
Com os resultados de Claudinei, sabemos que algo ele sabe sobre futebol...

Glaucio disse...

Boa tarde...
Mesmo sendo um leitor assíduo, sou de comentar pouco.
Respeito sua opinião RC, mas será mesmo teimosia do Claudinei ou imposição?
Marquinhos já não tem preparo faz tempo...
E DJ nunca foi bom...
Com os resultados de Claudinei, sabemos que algo ele sabe sobre futebol...

Roberto disse...

Glauco,
Gilson Kleina e outros treinadores cujos nomes me faltam, já nos brindaram com essas coisas estranhas, jogador que mostra futebol fica relegado enquanto outros têm cadeira cativa.
Marrone estava em ótima fase no Avaí, entrou em três jogos apenas porque Eltinho contundiu-se. Nesses três jogos Marrone mostrou grande poder de marcação, apoio ao ataque, e ainda fez 2 gols. Bastou Eltinho se recuperar da contusão o Marrone foi pro banco. E a gente sabia que o Eltinho já era ex-jogador, estava sendo a avenida para os outros times.
Concordo contigo, não se sabe se é teimosia ou imposição, interesses de empresário, quem sabe, mas o Claudinei devia se impor, não devia abrir mão do seu direito de escalar.
O goleiro Vagner jogou a série A inteira, falhando a olhos vistos e foi o responsável pela nossa queda, mas ninguém o tirou da titularidade. É difícil de entender. - RC

André Tarnowsky Filho disse...

Gláucio,

Imposição.
Muito bem observado...

André Tarnowsky Filho disse...

Gláucio,

Ops!
Repetição...

André Tarnowsky Filho disse...

RC,

Vou te dar uma dica...
As pessoas se atuaram e tem gente "grande" que não engole a ingerência de Evando na comissão técnica do Avaí...

Postar um comentário

A MODERAÇÃO DE COMENTÁRIOS FOI ATIVADA. Os comentários passam por um sistema de moderação, ou seja, eles são lidos, antes de serem publicados pelo autor do Blog.

Odontokist

Arquivos do Blog

  ©André Tarnowsky Filho - Todos os direitos reservados.

Modificado por Marcos TOTÔ | Template by Dicas Blogger | Topo