domingo, 25 de junho de 2017

VAIDADES ACIMA DO CLUBE E DA TORCIDA, by Carlos Avaiano

Estou assistindo a Fórmula 1, minha outra paixão aos domingos, e talvez a partir do segundo turno do brasileirão, seja a única que terei satisfação em assistir, pois neste esporte tudo é investigado, sem tramoias, tornando as disputas justas, não importa o nome e história da escuderia.

Digo isso porque quando começou a temporada pro Avaí, a CBF chamou o Clube para a Primeira Liga e o clube respondeu: PRESENTE e só.

Fez a chamada pra Copa do Brasil, e outra vez respondeu: presente em duas fases e só.

Veio o Catarinense e nos enganaram no primeiro turno, deram esperanças dentro e fora de campo, depois nós torcedores, viramos plateia de circo, e depois fizemos parte do espetáculo como palhaços.

Enfim sobrou o Brasileirão.

Então comentamos aqui, nos restou o Brasileiro pra salvar o ano.

Aí era pro presidente apostar todas as fichas nesse rentável campeonato e cair de cabeça, seria uma atitude de quem errou tanto nas competições anteriores.

Seria, pois o que estamos vendo mais uma vez é o amadorismo brincando de profissionalismo com uma entidade gloriosa e com uma legião de seguidores apaixonados que deixam suas residências, momentos em família, enfrentam trânsito complicado, sol, chuva, vento sul, frio, para acreditarem que serão respeitados pelos representantes dentro do campo e na sala da presidência.

Aí somos presenteados com essa humilhação, falta de respeito, indiferença em nome de vaidades colocadas acima do clube e sua torcida, única razão da existência do clube.

Continuo sócio.

Carlos Avaiano

* Carlos Henrique da Rosa, o Carlos Avaiano, é associado do Avaí

Seja o primeiro a comentar ;)

Postar um comentário

A MODERAÇÃO DE COMENTÁRIOS FOI ATIVADA. Os comentários passam por um sistema de moderação, ou seja, eles são lidos, antes de serem publicados pelo autor do Blog.

Odontokist

Arquivos do Blog

  ©André Tarnowsky Filho - Todos os direitos reservados.

Modificado por Marcos TOTÔ | Template by Dicas Blogger | Topo