terça-feira, 18 de julho de 2017

Bom dia, Azurras - nº 2.622

COMO TER QUE SER
Após os incidentes em Vasco da Gama 0x1 Flamengo, partida realizada no último dia 8 de julho, em São Januário, mesma data em que o "doladelá" perdia no Orlando Scarpelli para o Ceará, 2 a 0, com fortes protestos da torcida, que resultou no texto "TORCEDOR PROTESTA NO ESTREITO", clique e confira, do "sócio" do Blog do Tarnowsky, Roberto Costa, o amigo Fernando Torquato Silveira escreveu um comentário sobre o mesmo tema, protestos, que será postado a seguir.

Ontem, no Rio de Janeiro, o STJD deu o veredito final sobre os problemas em São Januário, conforme mostra a arte do Esporte Interativo. Se foram excessivas ou não as penas impostas ao Vasco da Gama, nem vou discutir, afinal de contas, o próprio Fernando T. Silveira havia solicitado isso em seu comentário, mas...

Semana passada, ouvi atentamente um dirigente do Coritiba reclamando do rigor aplicado ao jogador Kleber, que pegou 15 jogos de suspensão por ter agredido e cuspido um jogador do Bahia. Reclamava o dirigente do Coxa que não estão adotando o mesmo critério nos mais diversos caso que "pipocam" no STJD...

Não posso tirar a razão dele, pois tenho visto alguns absurdos saídos nas decisões da côrte instalada no Rio de Janeiro, e especificamente no caso de Kleber, do Coxa, a punição recai mais sobre o clube, que fica sem seu principal jogador, nunca esquecendo que o Coritiba virou desafeto da Rede Globo, em função de juntamente com o Atlético-PR, não terem aceitado a merreca oferecida pela transmissão do Campeonato Paranaense...

Por analogia, fica mais do que evidente que o Vasco da Gama enfrenta sérios problemas junto ao STJD, e por consequência, com a Rede Globo, em função da figura de seu presidente, o polêmico Eurico Ângelo de Oliveira Miranda.




O PITACO DO FERNANDO TS
"Vou aproveitar o tema "protestos" para falar do Vasco x Flamengo de ontem.

Ontem presenciamos, uma vez mais, cenas lamentáveis e de selvageria no futebol brasileiro, um esporte que insiste em não se profissionalizar nas terras tupiniquins. No estádio do Vasco da Gama, São Januário, o Flamengo venceu o clássico por um placar apertado, num jogo equilibrado. A torcida desconsiderou a boa campanha do cruzmaltino no Campeonato Brasileiro e partiu para a ignorância. Os atletas se refugiaram no centro do gramado, assim como trabalhadores que transmitiram a partida. Pessoas que não estavam querendo confusão fugiram escalando as cabines de rádio e TV. Bombas eram arremessadas pela Polícia Militar para conter a multidão e objetos foram lançados pelos torcedores no gramado, centenas de objetos: cadeiras, latas, copos, barras de ferro, hastes de bandeirões. Diversas avarias presenciadas no tradicional estádio vascaíno. Triste. Para fechar, um torcedor foi baleado e morreu.

Esse extenso relato serve como introdução para uma pequena reflexão: e se fosse o Avaí ou ainda outro time de menor expressão no cenário nacional? Qual seria a punição? Quantas vezes nós vimos a seguinte cena: um torcedor arremessa um copo de plástico no campo, o quarto árbitro pega o copo e levanta sinalizando para o árbitro principal. Então, o objeto é coletado e utilizado para "arregaçar" o time mandante nos tribunais. O Avaí perdeu mando de campo por conta de um rojão num clássico contra o Figueirense (cambaleante Figueirense...). O Joinville perdeu mandos de campo recentemente por conta de uma confusão em sua Arena. Enfim, os exemplos são muitos.

Resumindo a ópera, se o Vasco for punido com o rigor necessário, em um julgamento jurídico e não político, o seu estádio será interditado e o time perderá boa parte dos seus mandos de campo na corrente competição.

Grande abraço aos amigos avaianos. Que o nosso time apronte uma boa em Porto Alegre.

Fernando TS
"


Assino com o Fernando Torquato Silveira, mas sobre o que ele comentou, bem como sobre a punição de Kleber e do Vasco da Gama, fica a pergunta que não quer calar: e a Chapecoense?




DESSERVIÇO 
Não canso de repetir o que já abordei aqui sobre a partida Chapecoense 0x0 Cruzeiro, que eliminou o time do Oeste da Copa do Brasil. Independente de ter gol anulado, nada justifica a pressão que jogadores, dirigentes e comissão técnica fizeram sobre a arbitragem ao final da partida...

Pior que isso, a torcida da Chape, atirou pedras para dentro do campo, sendo que uma delas feriu o árbitro de lá mesmo, Evandro Tiago Bender, que deixou o campo sangrando, com transmissão para todo o Brasil...


Não vamos esquecer também dos problemas na entrada dos vestiários, com briga generalizada, desmascarando alguns que se fazem de "santinhos"...

Mas o que fez o STJD com aquela súmula? Nada! Absolveu a Chape!

Nesse caso, jogadores, dirigentes ou de torcedores, deveriam ter sido punidos, cada qual suas respectivas responsabilidades, com a devida suspensão, afastamentos e o clube com perda de mando de campo em função do comportamento de seus torcedores. Simples assim.




EM BOCA FECHADA NÃO ENTRA MOSCA
Não é de hoje que sou contra que dirigentes e jogadores do Leão frequentem os estúdios de rádio e televisão, independente da emissora. Por coincidência ou não, na enorme maioria das vezes, basta sorrirem debaixo dos holofotes para o rendimento dentro de campo cair.

Os exemplos mais recentes são de Marquinhos, que nem vem participando de todos os jogos, e de Betão, que não tem repetido suas boas e seguras atuações, basta rever a partida contra o Grêmio, onde complicou a vida do goleiro Douglas, bem como no gol do Bahia, na última partida.

Pior que isso é ver dirigente de clube, sem ter o que dizer, ocupar o microfone de uma emissora para justificar a inércia com citações consagradas por comentaristas esportivos, achando que está sendo engraçado... 

Te liga, fera!




ESTREIA DA TV AVAÍ
Na "preliminar" de Bahia 1x1 Avaí, tive a grata satisfação de assistir ao programa produzido pela TV Avaí no Premiere. O programa foi apresentado pela repórter Carolina Corazza, filha do ainda maior artilheiro da história da Ressacada, Décio Antônio.

No primeiro programa, foi dado ênfase na contratação de Maicon, ainda que mal tenha vestido a camisa do Leão. Num segundo momento, abordou o "Ressacada Experience", contando com a participação do torcedores sorteados. Também mostraram a propaganda da nova campanha de sócios, ainda como os bastidores de Avaí x Ponte Preta. Com quase 25 minutos, o programa fechou com Joel personalizando uma camisa na Avaí Store e com os Douglas e os bastidores de Grêmio x Avaí.

Tenho acompanhado o mesmo programa no Premiere de outros clubes, sendo uma boa oportunidade para conhecermos os nossos adversários. Verdade seja dita, o Avaí Futebol Clube precisa crescer muito. De qualquer forma, essa estreia foi extremamente válida pelo fato do Leão estar ocupando seu lugar na mídia nacional.




O MELHOR PÚBLICO NA RESSACADA
Ao que tudo indica, amanhã deveremos ter o maior público do Avaí neste Campeonato Brasileiro. Em relação a torcida adversária, o clube já anunciou que os ingressos destinados aos torcedores corintianos, nos setores "F", "G" e "H", já estão esgotados.

A média do Avaí este ano é de 6.617 torcedores, e entre os 20 clubes participantes, é apenas a 18ª média, ou seja, até no público estamos no "Z4"...

O maior público na Ressacada nesta Série "A" foi contra o Flamengo, 13.446 torcedores, mas vale lembrar, foi num domingo no ótimo horário das 16 horas. O pior na partida contra o Sport, 4.420 torcedores, também num domingo, mas às 11 horas, depois de perder para São Paulo e Chapecoense.

Ainda que Avaí x Corinthians seja amanhã à noite, creio que esse horário das 21 horas ajuda muito, não é tão tarde, além do Leão vir de um bom empate em Salvador. Contra o Coxa, nesse mesmo horário, tivemos 6.552 torcedores.

Eu estarei lá!




ÓTIMA PROPAGANDA
Também na preliminar de domingo, vi a propaganda de sócio torcedor do Bahia. Ela começa com um torcedor do Esquadrão de Aço perguntando para um amigo se já virou sócio do Bahia, no que o segundo responde que não e questiona o que ele ganha com isso...

Não pega fila na Arena Fonte Nova, descontos em farmácias, em pet shop, na academia, em restaurantes e ainda paga meia entrada em cinemas...

Um show de propaganda, muito bem humorada e mostrando ao torcedor que o importante não é apenas ter uma cadeira para colocar a bunda em dia de jogos, como acontece no Sul da Ilha...

A propaganda é facilmente encontrada no YouTube. Vale dar uma "ispiada"!






Saudações AvAiAnAs!

Patrocínio:

6 Comentários:

Alexandre Carlos Aguiar disse...

Acredito que o Brasil seja o único país do mundo a ter um tribunal específico para julgar casos restritos a este esporte. Sem entrar no mérito das benesses e bons salários "corporativistas", seus julgamentos são verdadeiras óperas-bufas e suas decisões são verdadeiras coisas que se faz dentro das privadas.
Tivéssemos uma organização decente na administração do futebol brasileiro, tivéssemos uma legislação séria e honesta, tivéssemos um estatuto do torcedor sendo seguido como manda a lei, e se os cânceres chamados torcidas organizadas fossem extintas definitivamente de nossos estádios, este pedúnculo apodrecido chamado TJD não precisaria existir.
O futebol pentacampeão do mundo é uma patetice de cabo a rabo.

André Tarnowsky Filho disse...

Aguiar,

Assino contigo.
Vai virar postagem...

ANDRÉ LUIZ disse...

Não concordo que o problema seja as organizadas, mais sim dos organizadores do futebol brasileiro, organidas existem em todo mundo, mas lá as coisas são levadas a sério e não é uma rede de televisão que dita o ritmo.

Alexandre Carlos Aguiar disse...

Meu caro André Luiz, na Inglaterra, todos sabemos, havia a pior espécie de organizadas do mundo, os neonazistas chamados hooligans, que causaram terror durante anos, e com os olhos fechados de algumas autoridades (como no Brasil de hoje). foi preciso tomarem medidas enérgicas, como afastar a Inglaterra de competições internacionais para que isto fosse solucionado. Além disso, as punições aos "engraçadinhos" são das mais severas do mundo. Enquanto no Brasil a lei não seja dura o suficiente e as diretorias de organizadas não afastarem definitivamente os bandidos de suas hostes, este câncer deve acabar no Brasil.

André Tarnowsky Filho disse...

Xará Luiz,

Até concordo contigo, e eu, por exemplo, sempre me relacionei bem com o pessoal da TMA, época do Minck, bem como do Felipe Freitas, mas sempre tem uns malas infiltrados que usam das torcidas para extravasar seus recalques.
Na "doladelá", por exemplo, teve gente usando a torcida para arrebanhar novos adeptos ao tráfico, e por aí afora...
O que ocorreu no Rio, por exemplo, não é coisa de gente séria.

André Tarnowsky Filho disse...

Aguiar,

Sim, e a coisa mudou tanto na Inglaterra, que nem alambrado usam mais...
A grande diferença é que lá, pisou no tomate, está literalmente ralado...

Postar um comentário

A MODERAÇÃO DE COMENTÁRIOS FOI ATIVADA. Os comentários passam por um sistema de moderação, ou seja, eles são lidos, antes de serem publicados pelo autor do Blog.

Odontokist

Arquivos do Blog

  ©André Tarnowsky Filho - Todos os direitos reservados.

Modificado por Marcos TOTÔ | Template by Dicas Blogger | Topo