terça-feira, 5 de junho de 2018

À FRENTE DA NOSSA ÁREA JUDSON É O CARA, by RC

Teria havido alguma alteração na maneira dos treinadores modernos avaliarem os profissionais que têm sob seu comando? O futebol atual tem complexidades que nós, torcedores, não alcançamos? Não creio.

Levanto essa questão porque nos dias atuais nós, os não treinadores, assistimos aos jogos e pensamos saber direitinho quem está desempenhando de acordo o seu ofício, quem está produzindo dentro de campo e quem não está. Por exemplo, Pedro Castro. Tanto Claudinei quanto Geninho parece que encontraram virtudes capazes de justificar a escalação e a manutenção desse jogador. O que pode existir que vem escapando aos olhos do torcedor que não vê nada, nenhum lance de destaque na bola que tem jogado o Pedro Castro? 

Curiosamente parece que o fenômeno está muito ligado aos jogadores de meio, em especial aos cabeças de área. Luan é mais um exemplo, muito prestigiado por Claudinei, mas era notado quase sempre pelas faltas viris que cometia. 

Luanzinho é outro que está a dever ao Avaí um jogo em nível do prestígio que conquistou, a titularidade da Seleção Brasileira Sub-Vinte. 

E recentemente tivemos a estréia do jogador Matheus Barbosa, que teve apresentação discreta, embora tenha a seu favor o fato de ser estreante.

Em termos de efetividade à frente da nossa área Judson é o cara, mantém-se como titular e tanto treinador, como torcedor, aprovam  sua manutenção na equipe. 

* Roberto Costa é associado do Avaí FC

Seja o primeiro a comentar ;)

Postar um comentário

A MODERAÇÃO DE COMENTÁRIOS FOI ATIVADA. Os comentários passam por um sistema de moderação, ou seja, eles são lidos, antes de serem publicados pelo autor do Blog.

Odontokist

Arquivos do Blog

  ©André Tarnowsky Filho - Todos os direitos reservados.

Modificado por Marcos TOTÔ | Template by Dicas Blogger | Topo