quinta-feira, 8 de abril de 2021

Bom dia, Azurras - nº 3.979

VITÓRIA DE QUEM QUIS SER FELIZ

Na ‘Bom dia, Azurras’ de ontem, comentei que a partida de ontem à noite na nossa bela Ressacada era o tipo de situação que não poderia ser desperdiçada, e pelo que se viu desde o primeiro minuto de jogo, quem quis ser feliz, quem não quis desperdiçar a oportunidade foi o Avaí.

 

Não vou entrar em muitos detalhes, mas para resumir o que tivemos no Sul da Ilha foi uma partida de um time que buscou a vitória em cada minuto contra outro que veio para a partida apenas para se defender.

 

Não poderia deixar de mencionar, até porque tenho sido muito crítico nas outras partidas, gostei do time do Avaí desde o primeiro tempo, ainda que não tivesse traduzido em gols a superioridade imposta diante do Joinville. Claro, não estou dizendo que fez uma partida excepcional, brilhante, mas sem dúvida alguma mostrou uma boa evolução.

 

Se no primeiro tempo o Leão da Ilha foi superior ao Coelho, na segunda etapa o panorama não mudou, e ao que parecia, a qualquer momento o gol poderia sair, fato que não demorou muito para acontecer.

 

Num dos muitos ataques avaianos, aos 15 minutos, Júnior Dutra dominou a bola dentro da área, mas sem condições de arrematar para o gol. Dutra dominou a bola e tocou para Yuri, pelo lado direito do ataque, fora da área, cruzar de primeira para o domínio com muita categoria de Gustavo, que amaciou a redonda e chutou: Avaí 1 a 0. 

 

Até o apito final, as duas equipes foram se alternando no ataque, com o JEC tentando tirar a diferença, mas sempre encontrando a defesa avaiana bem postada, enquanto o Leão tentava ampliar, mas sem sucesso.

 

Foi uma partida para quem não teve medo de ser feliz, e quem assumiu esse papel de protagonista foi o Avaí, que com a vitória na noite de ontem assumiu a terceira colocação do Catarinense de forma isolada.

Foto: Frederico Tadeu/Avaí FC





ERREI POR UM

Normalmente não costumo “chutar” a escalação do Avaí, mas ontem, e também postei na ‘Bom dia, Azurras’, tirando por base a equipe que saiu jogando contra o Metrô, e pela relação dos jogadores avaianos para enfrentar o Coelho, acabei dando um pitaco quase 100% certeiro.

 

O time que disse que sairia jogando foi:

 

Glédson; Iury, Alemão, Betão e Diego Renan; Luan Silva, Marcos Serrato, Giovanni; Gabriel, Júnior Dutra e Jonathan.

 

Ou seja, exceção ao Jonathan, que ficou no banco de reservas, só errei em não ter escalado João Vitor...





FORÇA DA BASE

Não poderia passar em branco, na equipe que saiu jogando a partida de ontem contra o Joinville, dos onze jogadores, quatro são oriundos da base avaiana: Luan Silva, Gabriel e João Vitor.

 

Destaque também para o banco de reservas, onde de outros onze jogadores que estavam à disposição do técnico Claudinei Oliveira, nove são oriundos da base: Jean Martim, Wesley, Felipe, Felipe Camargo, Nuno, Jonathan, Gustavo e Jô.

 

E antes que alguém diga que Jean Martim veio da base “doladelá”, o que é verdade, só lamento por eles, até porque chegou ao Sul da Ilha com 20 anos e no próximo dia 14 de abril completa 22 aninhos...





100% DA BASE

Há uma curiosidade ocorrida na partida de ontem. O técnico Claudinei Oliveira fez cinco substituições, e todos os jogadores que entraram eram oriundos das categorias de base do Avaí...

 

Jean Martim substituiu Giovanni e Jô entrou no lugar de Júnior Dutra. As outras três substituições foram de jogadores da base por outros jogadores da base avaiana, e o time terminou a partida com a seguinte formação:

 

Glédson; Iury, Alemão, Betão e Diego Renan; Wesley, Marcos Serrato, Jean Martim; Gustavo, Jô e Jonathan.

 

Há que se experimentar mais essa garotada que está querendo mostrar serviço!





QUARTAS DE FINAL

É claro que ainda faltam três rodadas para terminar a primeira fase do Campeonato Catarinense, que apontará as oito equipes classificadas para as Quartas de Final, bem como as duas que serão rebaixadas.

 

O Avaí ainda tem pela frente o Concórdia e Hercílio Luz, na Ressacada, e o Criciúma, no Sul do Estado. Porém, com a atual classificação, teríamos os seguintes confrontos nas Quartas de Final:

 

- 1º x 8º - Chapecoense x Figueirense

 

- 2º x 7º - Brusque x Próspera

 

- 3º x 6º - Avaí x Joinville

 

- 4º x 5º - Juventus x Marcílio Dias

 

Lembrando que os primeiros quatro colocadas fazem a segunda partida das Quartas de Final em seus domínios.





Saudações AvAiAnAs!

9 Comentários:

Sérgio Bayestorff disse...

Boa vitória , mas temos uns gordinhos no time , Diego Renan, Luan Silva, Gabriel, Jonathan e Giovani.

Carlos avaiano disse...

Bom dia

Esse é o avai, se não for sofrido é genérico
Digo isto, em função de tanto sofrer com péssimas partidas e resultados desde 2019, e tendo a solução no ("armário"), onde só usava as roupas velhas, e as novas criavam mofo.
Viu Claudinei, com sua humilde decisão de atender o clamor da torcida e parte da imprensa, todos sairam ganhando, inclusive você.
Só os adversários perderam,(metro e jec).
Se deu bem no baile com roupas novas.

Na entrevista pós jogo, Claudinei disse que está sempre de olho nos meninos, e citou o caso Guga, onde lançou e deu sequência mesmo estreando mau.
Pra mim, não colou, pois se não fossem as contusões e suspensões que provocaram desfalques no grupo titular (dele), os meninos continuariam no ("amário")

Marcos disse...

Foi uma evolução. Adversário fraco limitou-se a se defender.

Precisamos errar menos passes na hora de fechar a jogada.

E o número de chutes a gol é pequeno ainda. Se olharmos o compacto as conclusões foram sofríveis.

Mas evoluiu.

Jean Martim e Luan Silva pedem passagem.

Yuri erra muito passe mas não conseguiríamos aquela pressão se o lento edilson estivesse em campo.

De novo, evoluímos. Foi a melhor apresentação de 2021 até agora.

ney.lf disse...

Além da base continuar formando gordos aos inves de craques, o jogo de ontem foi de muita transpiração e pouca inspiração. Demos um unico chute a gol em noventa minutos e tivemos 100% de aproveitamento. O goleiro do JEC pode guardar o uniforme no armário, sem lavar, para usar no próximo jogo.
Tá difícil de assistir mas, concordo com a idéia de deixar a base jogar, se não são uma brastemp pelo menos tem a vontade que falta aos idosos aposentados que foram contratados pelo competente "Depto de Futebol".

Marcos Toca disse...

Simples educação alimentar.Do diminuir quantidade de pão .400 por dia não e moleza

Rosalbo Júnior disse...

Claudinei diz que não escuta as reclamações (e pitacos) da torcida... balela! Dá é muita bola... se importa muito.

Lançou gabriel e joão vitor pq a torcida pedia jonathan e jô.

Manteve gabriel no time pq deu certo e ninguém sabia que existia.

E, porque meu deus, por qual motivo saiu jogando com o João Vitor???? Só para provocar?

Se tinha jonathan, jô e gustavo para o ataque, porque mantem um meia improvisado no ataque???????

Isso que é olhar a base... e diz que não da bola para a torcida... conta pro bonequinho (como diria o "miguelito").

Só pra encerrar: Com João Lucas na lateral, eu sentia saudades do capa (o que já é um absurdo).

Mas o Diego Renan me faz sentir saudades do João Lucas... meu senhor. Que tristeza. Quanta fartura naquela lateral.

Marcelo disse...

Vendo a partida de ontem, gostei muito da pressão imposta do Avaí na saída de bola do Joinville, gostei TB do Giovani, busca o jogo não se esconde, só está um pouco acima do peso.

Postar um comentário

A MODERAÇÃO DE COMENTÁRIOS FOI ATIVADA. Os comentários passam por um sistema de moderação, ou seja, eles são lidos, antes de serem publicados pelo autor do Blog.

Arquivos do Blog

  ©André Tarnowsky - Todos os direitos reservados.

Modificado por Marcostoto | Template by Dicas Blogger | Topo